Face Shields para Dentistas Ajudam na Prevenção do COVID-19

Face Shields para Dentistas. Após meses de previsões, “o novo normal” finalmente chegou. Em todo o país, o mundo odontológico está se estabelecendo em uma rotina diária que agora inclui equipamentos de proteção individual (EPI), portais de pacientes e teledontologia contínua.

Entre as EPIs, o uso de face shields tem se destacado pela praticidade em colocar, retirar e higienizar e também em seu nível de proteção. Continue a leitura e conheça os benefícios das face shields para os dentistas, na prevenção ao COVID-19.

Face Shields para Dentistas

Desde o surgimento da Doença do Coronavírus 2019 (COVID-19), causada pelo SARS-CoV-2, inúmeras medidas restritivas têm sido adotadas por governos de diferentes países. Além disso, o retorno ao atendimento odontológico eletivo no Brasil precisou ser precoce, mesmo durante a pandemia do COVID-19.

Durante os procedimentos odontológicos restauradores, o profissional odontológico necessita de contato próximo com o paciente, estando exposto a saliva e fluidos contaminados. Além disso, a transmissão de COVID-19 pela geração de aerossol produzido por aparelhos odontológicos pode ser possível.

Assim, a equipe odontológica deve saber como atuar durante os procedimentos odontológicos restauradores, colocando em prática os protocolos clínicos corretos para evitar a contaminação cruzada e a disseminação do COVID-19.

Transmissão do COVID-19

Acredita-se que o SARS-CoV-2, o vírus que causa o COVID-19, se espalhe principalmente entre pessoas que estão em contato próximo umas com as outras (a menos de 2 metros) por meio de gotículas respiratórias produzidas quando uma pessoa infectada tosse, espirra ou fala.

A transmissão aérea de pessoa para pessoa em longas distâncias é improvável. No entanto, COVID-19 é uma doença nova e ainda estamos aprendendo sobre como o vírus se espalha e a gravidade da doença que causa.

Foi demonstrado que o vírus persiste em aerossóis por horas e em algumas superfícies por dias em condições de laboratório. A SARS-CoV-2 também pode ser transmitida por pessoas que não apresentam sintomas.

Risco de Contaminação do COVID-19 na Odontologia

A prática da odontologia envolve o uso de instrumentos odontológicos e cirúrgicos rotativos, como peças de mão ou escarificadores ultrassônicos e seringas de ar-água.

Esses instrumentos criam um spray visível que pode conter gotículas de partículas de água, saliva, sangue, micro-organismos e outros detritos.

As máscaras cirúrgicas protegem as membranas mucosas da boca e do nariz de respingos de gotículas, mas não oferecem proteção completa contra a inalação de agentes infecciosos.

Além disso, os dentistas precisam tomar decisões imediatas para garantir o melhor atendimento possível ao seu paciente.

Neste sentido, um comunicado do departamento de cirurgia oral e maxilofacial da University of Washington School of Dentistry nos Estados Unidos aconselhou sua equipe a tratar todos os pacientes como se eles tivessem contraído SARS – CoV-2 no que diz respeito ao uso de EPI.

Face Shields Goldenplast na Proteção do Dentista

É seguro dizer que os protetores faciais estão se tornando peças padrão de EPI durante a pandemia. Os protetores faciais da Goldenplast são compostos por um suporte capaz de fixá-los no topo da testa junto a um escudo de polipropileno que protege toda área da face.

Esse material é um polímero termoplástico que apresenta resistência química, estabilidade térmica e à flexão. Além de ser de fácil moldagem, o polipropileno também é um produto atóxico.

Usar uma viseira Goldenplast garante ainda mais a segurança e a proteção em seu consultório.

Referência: Disaster medicine and public health preparedness

Descartáveis com Amor? Compartilhe